X Fechar Acessar

UFiber

INFORMAÇÕES SOBRE OLT E ONU UBNT

A OLT UFiber aceita apenas a ONU da Ubiquiti.

ONU já é compatível com:

Huawei (Profile 2 on NanoG)

  • MA5608T (FW version: MA5600V800R013C10)
  • MA5683T (FW version: MA5600V800R015C00 Patch: SPC101)

FiberHome (Profile 3 on NanoG)

  • AN5516-04 (FW version: VR3.2)

ZTE OLT (Profile 4 on NanoG)

  • (FW version: GTGOG V1.2.5P3

- ONU

firmware acima de 1,2 vai passar o tráfego como esperado

firmware acima de 2,0 permitirá o modo roteador.

Novas características

  • - Modo de roteador (a configuração é básica por enquanto; função limitada a IPv4)
  • - Provisionamento do modo de ponte estendida (velocidade do link, IP da LAN)
  • - suporte PPPoE
  • - suporte LACP
  • - OLT atualiza ONUs FW em paralelo agora
  • - Localize a função para ONUs
  • - O nome da ONU pode ser definido somente a partir da OLT (função removida da ONU)
  • - Pouco tempo de inicialização melhorado
  • - Tempo de conexão reduzido para ONUs
  • - Melhorias na WebUI: ícone UNMS, Relatório de perda de link em portas uplink

 

UPDATE Jan 24, 2018

 

X Fechar Acessar

Informações importantes AC Ubiquiti

Informações importantes sobre os rádios 802.11ac (Leia se teve problemas com a linha AC)

Retiradno do forum oficial da Ubiquiti no endereço:
https://forum-pt.ubnt.com/discussion/1264714/informacoes-importantes-sobre-os-radios-802-11ac-leia-se-teve-problemas-com-a-linha-ac

"Olá senhores, notei recentemente vários tópicos relacionados à dúvidas ou problemas referentes ao correto funcionamento dos equipamentos da linha airMAX AC. Muitos estão receosos, e alguns não obtiveram os resultados esperados. Pois bem, eu tomei a liberdade de traduzir um excelente post feito na comunidade global pelo usuário @eejimm no início deste ano. O Jim é um engenheiro que trabalha na área de telecomunicações há mais anos do que muitos por aqui tem de idade. Ele dedicou um bom tempo analisando e testando estes equipamentos, então ele sabe o que está falando.

Eu fiz uma tradução  e localização dos dois primeiros posts que podem ser visualizados em seu estado original neste tópico: http://community.ubnt.com/t5/airMAX-AC/Why-some-people-are-not-seeing-big-gains-with-AC-radios/m-p/1152742#U1152742

É importante salientar, que as palavras abaixo não são minhas, mas de seus autores originais, e desta forma, caso discordem de algum ponto, ou mesmo tenham dúvidas, as mesmas podem ser endereçadas diretamente aos autores no tópico mencionado acima."

 

Título do tópico: Porque algumas pessoas não estão vendo grandes ganhos com os rádios AC.

Estou postando esta mensagem pois parece haver um grande mal entendido referente aos ganhos que podem ser obtidos ao se utilizar rádios AC(IEEE 802.11ac) SEM QUE AS COISAS SEJAM DEVIDAMENTE PROJETADAS PARA TAL. Infelizmente, eu vejo muitas pessoas não entendendo corretamente as diferenças existentes entre os rádios das linhas M e AC, e, desta forma, não enxergando os benefícios de seu uso.

Primeiro, você não pode violar as leis da física, independentemente do quanto você queira ou tente. Não pode mudar a lei de Shannon(Teorema Shannon-Hartley: https://en.wikipedia.org/wiki/Shannon–Hartley_theorem), ou como a informação é codificada e decodificada, ou ainda como a radiofrequência se propaga, etc. Você simplesmente não pode. E qualquer um que lhe diga algo diferente disso, está mentindo, ou não sabe do que está falando.

A intensidade de sinal mínima para se chegar à uma modulação MCS15 utilizando um rádio Rocket M5 é de -75dBm. Isso é o que a Ubiquiti informa, e também condiz com os testes que muitos de nós executamos. Nesse caso, assume-se que não há nenhum tipo de interferência, e o "noise floor"(ruído) é de aproximadamente -98dBm, resultando em um SNR(Signal to Noise Ratio, ou relação sinal-ruído) de 23dBm. Novamente, isto está de acordo com os cálculos teóricos, e também com as medições em laboratório. Então, se você tem um enlace que apresenta 23dBm de SNR, você poderá atingir a modulação MCS15, ou, mais ou menos 88Mbps de throughput(taxa de transferência), em uma única direção, utilizando um canal com largura de 20Mhz. No mundo real, o "noise floor" será diferente, e desta forma o sinal recebido terá que ser maior também, mas o SNR ainda precisa ser de 23dBm ou mais, ou então você não irá conseguir atingir MCS15.

No entanto, utilizando um rádio AC, a mesma intensidade de sinal(e portanto o mesmo SNR ou CINR) irá atingir uma modulação MCS14 apenas, com um throughput em torno de 104Mbps. Isso é um pouco melhor do que a Rocket M, mas não muito(estes são valores medidos em testes reais). Para atingir a taxa de transferência máxima que um rádio AC pode oferecer, você precisará de um CINR(SNR) de 31dBm ou mais, que te levaria a 135Mbps de taxa de transferência utilizando o mesmo canal de 20Mhz. Então você necessita de quase 10dBm a mais de sinal recebido para conseguir uma taxa de transferência superior. Novamente, as leis da física imperam aqui.

Então, se você apenas trocar um rádio da série M, por um da série AC, você verá um aumento na taxa de transferência? Se você tiver sinal suficiente, então sim, você verá. Mas eu tenho receio de que muitas pessoas irão substituir seus rádios pelos novos da série AC, em locais aonde mal se consegue um SNR de 23dBm no enlace(às vezes até menos que isso), e desta maneira, não se verá muito ganho com a troca.

Então, o que é que você tem que fazer? Primeiramente, você tem que observar como é que está o enlace, principalmente o SNR, antes de substituir qualquer equipamento. Cliente com sinal de -55dBm, e noise floor em -94dBm? Vá em frente, troque os rádios e as coisas devem funcionar corretamente. Enlace com apenas 23dBm de SNR? Você vai precisar aumentar o ganho das antenas em ambos os lados, ou não vai ter nenhum ganho real ao trocar os rádios. Não há saída, nem mágica neste caso. Então se você possui enlaces com qualidade de sinal ruim, você terá que melhorar esta questão, antes de substituir os rádios pelos respectivos modelos AC.

Este é um dos maiores mal entendidos referentes à enlaces de rádio em frequências licenciadas. As pessoas pensam que a mágica é que não há interferência, e de fato estão corretas até certo ponto. Mas estes enlaces frequentemente trabalham com uma intensidade de sinal que jamais poderíamos utilizar, como algo entre -30 e -40dBm. Isso lhes dá margens de desvanecimento(fade margins) muito maiores para trabalhar, e desta forma, um SNR tão alto permite criar um enlance muito mais resiliente. Margens de desvanecimento de 35dB ou mais não são incomuns, usando antenas de vários metros de diâmetro. Se você puder projetar seus enlaces desta maneira, as coisas dificilmente irão dar errado.

Jim

 

"E abaixo a primeira resposta ao tópico em questão, e um adendo às informações acima, feitos pelo colega @ClaudeSS"

 

Eu gostaria de adicionar duas coisas à esta excelente explicação.

1)Existe um ganho natural de eficiência com o uso dos equipamentos AC em relação aos da série M. O processador airMAX dedicado existente nos rádios AC reduz significativamente a sobrecarga, quando comparado aos rádios da série M. Então mesmo utilizando o mesmo sinal e modulação, existe um ganho em velocidade. Mas como o Jim gosta de dizer, para maximizar os ganhos, você deve projetar os enlaces da maneira correta.

2) Os novos e potentes rádios AC, como por exemplo as PBE 500AC, necessitam de um alinhamento muito mais preciso, ou você irá acabar com menos sinal do que um rádio com menos ganho da série M. Com uma nanostation, você pode "mirar" na direção estimada e pronto. Mas com uma nanobeam, ou powerbeam, você precisará de alinhamento e ajustes precisos, ou irá se perder do feixe principal, obtendo, assim, resultados inferiores. Os instaladores devem receber as informações referentes à qualidade de sinal esperada para um enlace, e também serem informados para não finalizar a instalação até que aqueles parâmetros tenham sido atingidos.

A grande maioria dos problemas que vi neste fórum são relacionados à um alinhamento muito mal feito.

X Fechar Acessar

Diferença entre os produtos Gen1 e Gen2

Diferença entre os produtos Gen1 e Gen2 da linha AC da Ubiquiti

DIFERENÇA ENTRE OS PRODUTOS GEN1 E GEN2

 

Basicamente, os rádios Gen2 possuem 4 melhorias em relação à primeira geração:

1) Rádio 2.4GHz para configuração do equipamento via app UMobile. O app UMobile proporciona grande facilidade ao instalador, que sem necessidade notebook, pode acessar o rádio de forma conveniente no cliente ou na torre. Através do app, é possível acionar site survey, fazer o alinhamento de antena e também atualização de firmware.

2) Novo hardware com rádio receptor com melhor imunidade contra ruídos RF.

3) Rádio com mais potência em modulações mais altas (256 QAM).

4) Proteção extra de 20A na porta LAN - 3x superior à Gen1

 

Captura de Tela 2017-11-07 às 20.39.38.

X Fechar Acessar

FIBERHOME

Comandos básicos para FIBERHOME

## Alimentação

-48V – Pino Negativo da Fonte
0V – Pino Positivo da Fonte

## Senhas

Login: GEPON
Password: GEPON

User: EN
Password: GEPON

# Aumentando números de linhas no terminal
User> terminal length 512

# Verificando versão
Admin# version

# Listar cartões
Admin# showcard

# Autenticar cartões
Admin# set card_auth slot 1 type gc8b
Admin# set card_auth slot 19 type hu1a

# Ativando sincronização entre hswa
Admin# set save sync enable

# Salvar configurações 1 vez por dia
Admin# set auto_save enable period 1440

# Verificando auto_save e sync
Admin# show auto_save

# Ativando interfaces de uplink
cd device
set uplink port 19:1 enable
set uplink port 19:2 enable
set uplink port 19:3 enable
set uplink port 19:4 enable
set uplink port 19:5 enable
set uplink port 20:1 enable
set uplink port 20:2 enable
set uplink port 20:3 enable
set uplink port 20:4 enable
set uplink port 20:5 enable

# Configurando IP
cd service
set manage vlan name gerencia vid 10 inputport 19:5 tagged
set manage vlan name gerencia ip 172.1.2.2/30 172.22.2.1
show manage vlan all

# Configurando SNMP
cd service
service snmp enable
service snmp trap enable
set snmp trapreceiver add 172.1.2.3 version v2c community public
set snmp community readwrite public
set snmp community readonly public

# Autorizar placa para funcionar.

cfgallcard


# MOSTAR TODAS AS PLACAS

showcard 

# Resetar olt

erase startup-config

X Fechar Acessar

Alterar o desbloqueio País em MIMOSA

Processo para desbloqueio dos canais da MIMOSA

introdução

Durante o processo de desbloqueio, um país deve ser selecionada para obter um código de desbloqueio. O país pode ser alterada posteriormente, mas um novo código de desbloqueio é necessário para fazê-lo. Códigos de desbloqueio são específicos para tanto o número de série do dispositivo e do país seleccionado.

 Processo

Este processo descreve como obter um código de desbloqueio para outro país se o dispositivo é movido fora do país original, ou se o modo licenciado é usado:

  1. Entrar na manage.mimosa.co
  2. Clique no seu nome de rede no canto superior direito.
  3. Selecione Configurações de Rede .

  4. Clique na lista suspensa Rede e selecione o nome da rede. Se você só tem uma rede, ele será selecionado por padrão.

  5. Clique no Add Código do país à rede botão.

  6. Na caixa de diálogo que se abre, selecione o novo país para adicionar e insira as informações de contato. Se mudar para um país com a operação licenciada ( "[nome do país] Licenciado"), concorda com os Termos de Uso e clique Adicionar . Os campos marcados em vermelho são obrigatórios.

  7. Clique no botão "gerir" caixa drop-down e selecione desbloqueio .

  8. Escolha a rede e Country, digite o número de série, aceite os termos e clique no botão Enviar.

  9. O código de desbloqueio é então mostrado para o seu dispositivo.
  10. Redefinir o código de desbloqueio no seu dispositivo (Firmware e redefinir página) e, em seguida, digite o novo código de desbloqueio para concluir o processo.
X Fechar Acessar

Atualização WAP2 RouterOS

RouterOS v6.39.3, v6.40.4, v6.41rc não são afetados!

Resultado de imagem para mikrotik

Em 16 de outubro. CERT / CC / ICASI divulgou um anúncio público sobre vulnerabilidades descobertas em protocolos de handshake WPA2 que afetam a maioria dos usuários WiFi e todos os fornecedores em todo o mundo.

RouterOS v6.39.3, v6.40.4, v6.41rc não são afetados!

É importante notar que a vulnerabilidade é descoberta no próprio protocolo, então mesmo uma implementação correta é afetada.
Essas organizações nos contataram anteriormente, então já lançamos versões fixas que abordam os problemas descritos. Nem todas as vulnerabilidades descobertas impactam diretamente os usuários do RouterOS, nem se aplicam ao RouterOS, mas seguimos todas as recomendações e melhoramos o processo de troca de chaves de acordo com as diretrizes que recebemos das organizações que descobriram o problema.

nv2
nv2 não é afetado de forma alguma. Isso se aplica a ambos - nv2 AP e ao cliente. Não é possível reiniciar a troca de chaves e a reinstalação da chave não é possível, porque a troca de chaves nv2 não segue diretamente a especificação de troca de chaves 802.11.

802.11 não é reutilizado
O RouterOS não é afetado de forma alguma, o RouterOS gera criptografia inicialmente inicial aleatória sem inicialização e não reutiliza o mesmo evento durante o tempo de atividade.

Reinstalação de chaves 802.11
O dispositivo que opera como cliente na troca de chaves é afetado por esta questão. Isso significa que o RouterOS nos modos de estação e APs que estabelecem links WDS com outros APs são afetados. Os APs do RouterOS (ambos - autônomos e CAPsMAN controlados), que não estabelecem links WDS com outros APs, não são afetados. A reinstalação da chave reenviando o quadro de troca de chaves permite que o invasor reative o contador de pacotes de quadro criptografado. Isso permite que o atacante reproduza quadros que, anteriormente, enviados pelo AP para o cliente. Por favor, note que o RouterOS NÃO restaura a chave para algum valor conhecido que permitiria que o invasor injetasse / descriptografar qualquer quadro para / do cliente.

Curso sugerido de ação
Recomenda-se sempre atualizar para a versão RouterOS mais recente, mas, dependendo do protocolo e do modo sem fio, o curso de ação sugerido é o seguinte:
- nv2: nenhuma ação necessária
- 802.11 / nstreme AP sem WDS: nenhuma ação necessária
CAPSMAN: não é necessária nenhuma ação
- Cliente 802.11 / nstreme (todos os modos de estação) ou AP com WDS: atualização para versão fixa o mais rápido possível.

Para dispositivos AP :

Modo Curso de ação
nv2 Não é necessária uma atualização
nstreme Não é necessária uma atualização
Wi-fi Não é necessária uma atualização
CAPSMAN WiFi Não é necessária uma atualização
WDS WiFi / nstreme Requisição necessária


Para dispositivos CPE (modo MikroTik Station) :

Modo Curso de ação
nv2 Não é necessária uma atualização
Wi-fi Requisição necessária
nstreme Requisição necessária
X Fechar Acessar

Atualização WAP2 UNIFI

Link para atualização dos equipamentos UNIFI para correção de vulnerabilidade no protocolo WAP2

UNIFI

Download:

X Fechar Acessar

ALÇAS PARA FIBRA

Alça para cada modelo de Fibras que vendemos

CABLENA:

CFOA-SM-ASU80-S-06FO-NR --- 7,30mm (+/- 0,20mm)

CFOA-SM-ASU80-S-12FO-NR --- 7,30mm (+/- 0,20mm)

CFOA-SM-AS80-S-36FO-NR ---- 9,30mm (+/- 0,30mm)

FIBERHOME:

CFOA-SM-ASU80-RA-12FO-NR -- 7,70mm (+/- 0,20mm)

TRANSCEND:

CFOA-SM-ASU80-06FO-NR ---- 8,90MM (+/- 0,50mm)

CFOA-SM-ASU80-12FO-NR ---- 8,90MM (+/- 0,50mm)

X Fechar Acessar

MIKROTIK CALCULATOR

Site para testar futuros enlaces Novo site para fazer calculo para enlace da MIKROTIK:
Link
X Fechar Acessar

UCRM Ubnt

Gerenciado para provedores UBNT

Esta em versão de teste o UCRM da Ubiquiti, Sistema para Gerenciamento e controle financeiro de provedores. Pode acessar o link abaixo para teste do sistema:

Site - Demostração - Instalação 

X Fechar Acessar

Unfi check in

Unifi com login via check in no Facebook

Jà está disponível para teste o Login via api do Facebook na versão beta 5.6x, quando esta versão virar final, previsão para o final deste mês, então ela deve estar disponível publicamente.

X Fechar Acessar

airMAGIC

airMAGIC - Nova Ferramenta para a Otimização de Canais em Redes PtMP airMAX-ac

AirMAGIC - Nova Ferramenta para a Otimização de Canais em Redes PtMP airMAX-ac

X Fechar Acessar

Comunicação entre serie AC e M da UBNT

Ligar cliente M5 em AP AC

Requisitos:

Equipamento airMAX AC deve estar com airOS 8+

Equipamento airMAX M5 deve estar com airOS 6+

Nota: o modo airMAX Mixed Mode só está disponível com rádios airMAX AC em modo access point. Por exemplo: você não conseguirá conectar um cliente airMAX AC em um access point airMAX M5 (802.11n).

 

Configuração do access point (qualquer rádio airMAX AC com firmware airOS 8+)

1. Navegue até a aba Wireless através do ícone de Configurações > Wireless.

2. Mude o modo Wireless para "Access Point PtMP Mixed Mode". Este é o único modo Wireless que permitirá que clientes airMAX M5 com firmware airOS 6+ se conectem ao access point airMAX AC.

3. Defina a largura do canal para 20 MHz. Nota: as larguras de canais 10/20/40MHz são suportadas no modo AC Mixed Mode.

4. Se usar criptografia (recomendado), não se esqueça de observar a chave pré-compartilhada WPA2-AES.

5. Salve as alterações feitas na guia Wireless com o botão "Save Changes" na parte inferior.


AC

Configuração do rádio cliente (qualquer rádio airMAX M5 com firmware airOS 6+)

1. Navegue até a interface web do rádio (https://192.168.1.20 em padrão de fábrica).

2. Confirme se o rádio está com firmware airOS6+ na guia principal.

3. Navegue até a guia Wireless.

4. Defina o modo Wireless como “Station” e habilite o WDS (Modo Bridge Transparente).

5. Confirme que a largura do canal corresponde à configuração do AP (20MHz neste exemplo ou Auto 20/40MHz)

6. Se estiver usando criptografia Wireless, configure "Segurança" para WPA2-AES/PSK.

7. Configure o SSID que coincida com o AP ou use o botão “Select” para encontrar a rede Wireless Mixed Mode. Deveria aparecer como airMAX AC em “Radio Mode”.

8. Pressione o botão “Change” para aplicar as configurações e depois "Apply" para confirmar.


LOCO

© 2017, Mayanderson Oliveira.